A História

O pai viúvo tinha duas filhas muito inteligentes, curiosas e com uma sede infinita de conhecimento. As meninas sobrecarregavam o pai com suas perguntas todo o tempo. Ele muitas vezes sabia responder aos seus questionamentos e em algumas ocasiões, tinha dificuldade para encontrar uma resposta adequada para as filhas. Sabendo da inquietude das meninas, o pai decidiu enviá-las para passar um tempo com um velho sábio, que morava no topo de uma montanha. Assim, elas poderiam aprender com ele e acalmar um pouco toda a ânsia por conhecimento. O sábio seria capaz de responder todas as perguntas que elas o fizessem. Depois de serem respondidas por várias perguntas, as irmãs decidiram “pregar uma peça” no velho sábio, medindo assim, sua verdadeira sabedoria. Em uma noite, as duas começaram a traçar um plano para fazer uma pergunta que o sábio não poderia responder. “Como podemos enganar o sábio? Qual pergunta ele não seria capaz de responder?” Indagou a irmã mais nova à mais velha. “Eu pensei em uma coisa, espere aqui que já vou lhe mostrar”, respondeu a mais velha. Então, a irmã mais velha foi até a floresta e voltou segurando a saia como uma bolsa. Era visível que guardava alguma coisa. “O que está escondendo aí?” Perguntou a mais nova. A mais velha colocou a mão em sua saia e mostrou à irmã uma linda borboleta azul. Em seguida, explicou: “Nós vamos usar a borboleta azul como um instrumento para enganar o sábio. Vamos procura-lo enquanto eu seguro a borboleta. Então, vou pergunta-lo se a borboleta azul em minhas mãos está viva ou morta. Caso ele disser que está viva, eu aperto as mãos para matá-la. Caso diga que está morta, eu a liberto. Portanto, não importa o que ele responder, sempre estará errado”. A irmã ficou animada com a proposta e as duas foram procurar o sábio no dia seguinte. “Sábio, você pode nos dizer se a borboleta azul que seguro em minhas mãos está viva ou morta?” Questionou a irmã mais velha. O sábio respondeu com um sorriso no rosto: “Isso só depende de você, a borboleta está em suas mãos”.


A lição

A lenda nos ensina que o presente e o futuro estão em nossas próprias mãos. Então, não devemos culpar ninguém por coisas que dão errado em nossas vidas. Quando perdemos ou ganhamos, somos os únicos responsáveis. A borboleta azul simboliza nossas vidas. Cabe somente a nós determinar o que fazemos com ela. Somos responsáveis por nossos próprios atos e sempre temos diferentes escolhas em nosso caminho.